Archive | Março 2019

O seu salário será pago pelo Universo, não por esta ´E`mpresa…

´E`…m… Presa a visões retrógradas sobre a análise da dimensão humana a equacionar, em cada entrevista de trabalho, a última empresa que visitei, para efeitos de empregabilidade, revelou o pior lado do ser humano: a cobiça, a inveja intelectual e a soberba, já que o ´empregador`, quando confrontado com questões indesejadas e descrença na proposta laboral, por parte da ´candidata´, citou um ditado tosco, muito revelador do paternalismo manipulativo, que infelizmente ainda graça em Portugal…: ´Daniela, não queira ensinar a missa ao vigário´.

Parece-me uma abordagem extremamente acutilante e dotada de elevada inteligência, digna de cargos de gerência ou direção de empresas. Conteúdos que fazem lembrar uma ´tabloidização` da abordagem a cérebros … e não a baratas… Uma cobardia intelectual, manipulativa e pior… Uma tentativa de exploração criativa e intelectual de uma ´candidata a emprego´, detentora de mais referências bibliográficas e conhecimentos práticos específicos da área, a que a candidatura se reportava… do que o ´recrutador`.

Enfim… Mais palavras para quê?

Os votos de um excelente fim de semana para os leitores e para esse grande Génio, em particular, a quem Recomendo Viva e Graciosamente uma Suave, porém Eficaz Incursão Bibliográfica na área…

XPT8

Anúncios

A cínica ´Sebastianização` do Mercado de Trabalho em Portugal

Entrevistas de trabalho falsas agendadas para momentos oportunos e tardios das entidades laborais em Portugal… Verdade, mito ou descarada mentira? //Por Daniela Gonçalves

De forma cínica, descontraída e pretensamente intelectual, algumas entidades patronais subestimam a inteligência cognitiva e emocional de muitos desempregados altamente qualificados, tentando ´vender-lhes` a possibilidade de regresso ao mercado de trabalho, envolto num mistério e névoa paternalista, que não escapa até a uma pessoa sem grandes habilitações académicas mas com grata experiência de vida.

O mercado de trabalho está a ´estupidificar´ os desempregados portugueses, esquecendo-se que muitos constituem uma massa crítica indelével para o futuro do país.

Sem pudor, propõe a apropriação de projetos criativos e intelectuais de desempregados altamente qualificados, para daí retirar os louros, acendendo, à força, uma falsa luz ao fundo do túnel, a qual não convence Quixoteanos nem Sebastianistas mais fervorosos!

Por favor, não tratem os desempregados como se fossem computadores ou telemóveis em final de vida… Tal conduta revela uma profunda Ignorância, espírito naif cínico, bem como um triste vazio espiritual… Aqui fica um convite para saírem do pântano e encararem os desempregados como seres humanos, que podem acrescentar valor, com a sua experiência de vida, não só académica…

Por favor, não tratem os desempregados como se fossem acéfalos ou mentecaptos… Já que inconscientemente tal atitude poderá ser um reflexo dos receios de responsáveis de altos cargos serem ultrapassados por pessoas mais competentes e/ou completas do ponto de vista humano.

Em suma: A nossa história já revelou que os seres humanos podem ser ilimitados nas suas valências, mas também descambarem devido à desvalorização alheia… Só porque se inculcou na nossa sociedade que só tem valor quem veste uma camisa perfumada com ´aroma Ford T, em série`, como se fossemos todos um rebanho acrítico louco por chegar ao poder nem que se tenha que vender convicções ou a alma.Daniela_Gonçalves_Maio_2013 (1)Diploma_Avaliação e Estimulação Cognitiva