Escolhas, sorte e ética em “Boas Pessoas”

Será que a desigualdade social resulta das escolhas, em geral que fazemos e, em particular, dos dilemas morais? Qual a influência do fator sorte neste contexto? Eis a matéria-prima de “Boas Pessoas”, que está em cena no Teatro Aberto, em Lisboa. A peça é encenada por Marta Dias, e baseia-se no texto de David Lindsay-Abaire.
O nome do espetáculo surge como “uma provocação”, explicou Marta Dias, à Saber Viver Lisboa TV. Isto porque as pessoas não são homogéneas, sendo as suas contradições disso exemplo. Acompanhar a essência, origem e consequências do comportamento humano é o desafio lançado ao espetador de “Boas Pessoas”. Complexidade é um conceito sublinhado por Marta Dias, no âmbito desta peça centrada no tema da desigualdade social e sua relação com as facetas humanas.

Texto, entrevistas, recolha e edição de imagem: Por Daniela Gonçalves

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s